07 dezembro 2014




Pulsas-me os sentidos
Ver-me ali diante de ti
Numa que foi a espera outrora
Confundo o teu rosto no meu
Aninho-me em ti que tanto desejei
Sinto o teu respirar cortante em meu ouvido
Ofegante a minha respiração
O latejar das minhas veias
Sinto o queimar dos corpos
Embriagados do desejo, do tesão
Matamos a saudade
Lânguidos e famintos comemos-nos
Como se de jejum tivéssemos
Sim…
E, acho que tivemos alguns anos de jejum de nós
E, hoje nesta busca unida
Temos o que nos completa…nós mesmos
Somos amantes com cio
Somos desejos errantes de nós
O que consigo contigo outro não tem de mim
O tato
O olfacto
O paladar
É o teu que quero
É no meu que sonho-te
Quero a folia do teu sexo no meu
Onde as mãos agitadas se perdem em mim
Onde deixo minha boca a mercê de ti
Quero-te Meu
Porque….

Sou Tua 

7 comentários:

Anginha Sexy disse...

Jasus que delicia de poema.... e uma posição bem ardente, Amo!

Visita.-me

Beijo
http://anginhasexy.blogspot.pt/

Sattine Rouge disse...

[...sempre Tua!]

Sussurros...

Adim Sonhador disse...

Desejo, entrega e sedução
Gostei.
Feliz Domingo

GANDALF disse...

Que inveja,loooool

Beijos amiga

Nádia Santos disse...

Ai que texto lindo... tão intenso e ardente... delirei e com a imagem... hummmmm!!!! Bjussss

Casaert disse...

Quando nos pulsam os sentidos, sem dúvida que merecem a nossa entrega total, no fundo seria errado proceder de outra forma, muito bom este texto.

Bj

Water disse...

estragas me com mimos :P

beijos sussurrados