17 julho 2016


quando chegares não me deixes ir,
agarra—me forte se preciso for amarra—me em ti,
mas,
quando chegares não me deixes ir,
não sei se estás perto ou longe ou se já te tive ou tenho sem saber, 
ainda a assim diz—me quem és para mim que queres de mim,
tenho tanto para ti aqui guardado,
tenho a fúria deste corpo do desalinho da tesão por ti,
tenho a ganância do teu sexo em meu,
a vontade de provar—te o sabor do teu fluido, o paladar do teu beijo,
mas,
quando chegares não me deixes ir,
deixa—te ficar em mim...

26 junho 2016

e, 
nos passos levo a luxúria
de te sentir num todo
e,
prova—me...

16 junho 2016

 
aprofunda-se os nossos sentires,
a luta das mãos,
pela noite dentro vamos brincando,
tu que sabes do que preciso,
vontades,
desejos,
sonhos,
delírios,
já não me basta o teu toque,
já não me bastas na distancia de dias,
bastava-me o teu respirar,
e,
seria tua eternamente,
nesta eternidade da vida que se escassa...
 

04 junho 2016

 
e, sentir-te assim era um sábado completo....

08 maio 2016


e,
se os olhos falarem...
e,
se o corpo tremer...
é ai que vou ter que me dar para te poder provarr...



04 maio 2016

 
foi magico o teu toque,
como de um veludo delicado se tratasse,
era o teu dedo que embalava meus pensamentos e desejos,
magico o sentir te real,
ainda tentei tocar te embrulhar me em ti,
mas a magia de tudo era o sonho que me deixava sorrir
só por pensar em ti...
 

27 abril 2016

 
ainda que sem o poder ter,
eu sinto-o...