06 junho 2014

esquece as horas
esquece o tempo
vem, 
vem em urgência cuidar de mim
vem depressa
sem pressa de ir embora
estou com tanta saudade
não consigo definir a proporção do tanto 
vem apenas sentir sem explicação
só consigo ouvir palavras perdidas
num qualquer silencio de nos
tem consciência do mal que nos fazemos
ironicamente estes terramotos destroem o coração
procuro-te...
remoto tanta vez ao passado
num pranto de dor que fere como bisturi
e num momento indivisível
de perder o auto controle de sentir a saudade latejar
vem,
vem e deixa o olhar dentro do olhar denunciar 
desacorrentar o nosso prazer
e,
quando a noite distraidamente surgir
mergulharemos na imensidão de nós 



  

5 comentários:

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Vou sim....
Vou aplacar tua fome...
Sussurrando em teus ouvidos!!!

Anónimo Antunes disse...

Hummmmmm
Gostei.

lugar lotado disse...

aguardo por igual tempo,
igual momento de todo o prazer...

Beijo sussurrado

Anónimo disse...

Para ti não existe horas
Não existe tempo
Existe somente prazer de corpos que se conhecem e se desejam
Beijo bebé

GANDALF disse...

Que chegue o que tanto se espera se mesmo nesse sofrimento se encontra a felicidade que se anseia.

Um Beijo Grande