11 novembro 2015


 
mais uma vez,
venho dizer-te que me apeteces,
hoje apetecia-me tudo,
nesta historia que sonho de nós,
jamais serei exigente,
espero a direção do destino que anseio,
é tão intenso este sentir,
queria apoderar-me do Teu corpo,
entregar-te a minha alma,
sim,
hoje apetecia-me tudo,
do nada que ainda não me deste,
o Teu respirar,
o Teu sabor,
o Teu sorriso,
ocupas-me a mente,
feres-me o corpo com este tesão de Ti,
não quero lembrar palavras doridas,
deixa-me olhar-te,
e,
em silêncio entregar-me inteira,
grava-te em meu corpo,
deixa o Teu toque,
esse toque que eu tanto Amo,
deixa,
deixa em mim a Tua presença...
 
 
 

5 comentários:

Nuno Filipe disse...

Olá
Confesso que gostava de ter o teu corpo, mas a tua alma não. E depois o que fazia com ela ( alma)?:-)
Gostei muito do poema, qual grito de desejo e pensamento de entrega
.
Hoje escrevi sobre: " Provocaste-me...E o Sexo "bruto" aconteceu.""
.
Deixo cumprimentos

Anjinha Sexy disse...

Hummmmmmmmm delicia

Gostava de o receber no nosso blogue= http://anseiosedevaneiossexuais.blogspot.pt/

Bejoos...Obrigada

WOLF disse...

Nada como teres esses "apetites"...que sejam também saciados ;)

Beijo amiga

madagascar2013 disse...

como adorava ter assim...a mente ocupada!

mghorta disse...

Também me apetecia, mas fico só por dizer, fabulástico.