19 novembro 2015

 
delírios...
toques que me enlouquecem,
na mistura do teu beijo,
quando me tocas,
o poder que exerces em mim,
fazes-me renascer,
ser única,
os meus gemidos,
és tao surreal em mim,
perdi-te num jogo que não joguei,
mas sinto,
as borboletas na barriga,
e quando me tocas aceito a metamorfose de nós,
de que vale amares-me o corpo,
neste imaginário de mim,
delírios...
permite-me sentir as tuas mãos,
é tao intenso este sentir,
com o olhar desnuda-me em ti,
rompe em mim o dilúvio,
mistura o teu beijo em meu beijo,
explora-me,
usa-te em mim,
deixa-me abusar-te,
quebra as barreiras e funde-te em mim,
gosto das tuas mãos rebeldes,
nelas sinto-me viva,
levanta o véu de mim,
deixa-me renascer em ti por ti por nós,
tira-me esta solidão de ti,
delírios...
 

4 comentários:

DARK disse...

Magníficos delírios teus
Abraços ^.~

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, Sua boca é totalmente beijável, hum...que doçura.
AG

Nuno Filipe disse...

Delírios e sussurros... Ambos maravilhosos
A imagem é simplesmente uma excitação
.
Cumprimentos

WOLF disse...

Um excelente poema,como sempre,cheio de intensidade e vontades.
Fiquei foi com vontade de fazer umas massagens,vá-se la saber porquê,looool

Beijo amiga ;)