23 abril 2015

teu silencio não me incomoda
um silencio cheio de palavras surdas
as vezes fico parada no teu olhar
vou misturando cada vontade
desenhando em pensamento um nós
aos poucos vou descobrindo essa paixão
que dissipa e extermina o meu coração
tiras-me as forças
amas-me,
possuis-me,  
trepas-me,
tomas-me o beijo
colando a língua assanhada na minha
bocas ocupadas
malícia dos desejos
arrepio latente de tesão 
carne,
mente,
corpo,
espasmo e orgasmos,
e vadia me entrelaço em ti
deslizo o corpo transpirado de nós
sigo os instintos 
cavalgando-te em desespero de prazer....




6 comentários:

Nuno Filipe disse...

Por vezes não são precisas palavras para se entender os desejos da alma e do coração. Sedutor poema

Ando por aqui:
http://deliriosamoresexo.blogspot.pt/
.
http://prazeresedeliciassexuais.blogs.sapo.pt/

Deixo cumprimentos

GANDALF disse...

Aqui está o meu fetiche por sofás está a vista,só momentos deliciosos :P

Beijo Lindona

Nádia Santos disse...

Delírio... tesão!!!

Legionário disse...

Os desejos humanos são infindáveis!

Bom fim de semana, Ly!:)

madagascar2013 disse...

"...vadia..." palavra que dirão forte mas no entanto repleta de força, sentido e intenção...assim devem ser os instantes em que nos perdemos na procura de nós

Intensyo Delirium disse...

O que eu adoro sofás...