31 outubro 2014





o inverno do teu corpo em mim
é um sentir constante 
é a casca das palavras que secam
colocar o coração 
sempre a beira do precipício
não é opção
eu...
eu quero mais, quero um mais que dure 
quero no intimo a defesa desse lugar teu
sem rodeios
em momentos dignos de vontades
as vezes...
as vezes sinto-me tentada a me afastar
mas...
mas desejo e quero-te meu
de cada dia
de todas as manhas
quero o húmido do teu beijo
sem permissão avisada
ser a fúria do nosso desejo
juro que já te tentei arrancar de mim
tirar-te das entranhas da minha lembrança
mas...
mas, como posso te retirar se ainda não te tive
se os pensamentos voam alto
sendo eu o ser que sinto
tenho um ciclone em movimento
e,
filtro os sentidos para encher a vida
preenchendo cada vazio 
alimentando este fogo 
ou até posso chamar-lhe de jogo
mas...
que mora no avesso de mim....




6 comentários:

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Ly... Poema de força delirante !!!
Uma verdadeira declaração de amor... à espera de um amor que está para chegar...
Mil sussurros!!!!

GANDALF disse...

Só não deixes que te consuma,por dentro e por fora,não deixes que te impeça de ateares novos fogos e de sentires esses novos calores,se esse amor for recíproco então terá tudo para ser um doce Inferno (o fogo e eterno no inferno)

Beijo grande linda

Desamarrado disse...

Há fogos que não conseguem destruir, pelo contrário. :)

Sensualidade à Flor Da Poesia disse...

Amor que deixa o corpo em candeeiro... fogo que queima delirantemente, Um sussurro.

вєιנιηнσѕ ρσétι¢σѕ ∂α ℓєσα...
=';'=

Legionário disse...

Chama suave, quente voraz,delícia de delírio,
Desejo louco que queima como fogo...:)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, nos momentos dignos da vontade, sem rodeios, que venham os beijos longos e molhados.
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/