17 novembro 2014



...para Ti...



alimento o desejo
as caricias trocadas, sem toque
resistente este amor, sem presas 
tenho fome
fome de ti, de nos
a abstinência dos sentires
é um vácuo em nos
esta vontade obscura de ser Tua
de seres Meu
agora entendo o quê do prazer
é amar-te assim
sem presas
numa pausa em tempos antigos
quero fazer replay de nós
quero não mais as horas fúteis
quero que saibas que o meu é teu corpo
enlouqueço ao teu toque
a tua língua que me alucina
me leva ao céu 
e, 
num elipse me trás a terra 
procuro-te o sexo
quero-o na minha boca, 
só meu
esconde-lo, 
tornear-lo,
sabes...
um dia vou-te amar loucamente
tão louca que iras chorar de alegria
esta tesão do corpo
como se o corpo me comanda-se
giro, 
não é que comanda...
ainda tenho na boca o sabor de ti
esse que não esqueci
um sabor a amor
um sabor a desejo
alimento o desejo
porque hoje só tenho esta pausa de Ti...



8 comentários:

Anónimo disse...

Lindo Ly, mais lindo do que nunca!!!

Legionário disse...

Quando a boca não consegue dizer o que o coração sente o melhor é deixar a boca sentir o que o coração diz..:)

Anónimo disse...

Lindo Ly, mais lindo do que nunca!!!

Max Men disse...

Fome e sedução num poema muito luxuriante.

Querendo visite(m)

http://anginhasexy.blogspot.pt/

GANDALF disse...

Excelente,muito bom ;)

Beijo grande

Sattine Rouge disse...

...um sussurro!

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Aceito a oferta Incondicionalmente.

mghorta disse...

Roubei sua publicação, senão gostar me diga que apago.
Tem endereço para seus sussurros; http://mamasoltas.blogspot.pt/2014/11/foi-mais-ou-menos-assim.html

Gostei de seu espaço.