18 agosto 2014

turbulências em mim
esta morna ânsia de te desejar
esta carência que me ilude
as vezes deixo o corpo em prantos
nas lágrimas que já não sei chorar
tem dias que sou um anjo que te beija
que te embala de vontades
tem outros que sou menina travessa
que te vira do avesso 
que te usa no meu belo prazer
turbulências em mim
metáforas das palavras que me elevam
despertando em mim implacáveis desejos
de uma mulher que quer ser amada
por instantes perco-me
no profundo das minhas vontades
onde te uso
como se de um brinquedo se trata-se
mas sabes...
nas, turbulências de mim 
faria desta fantasia a realidade em mim

1 comentário:

GANDALF disse...

Pois nunca deixes,de pelo menos,tentar,que a fantasia faça parte da realidade,que sejas a menina travessa que vive o sonho que criou,e sim NUNCA deixes de querer ser amada.
Gostei...mais uma vez :)

Beijo grande linda