24 julho 2014

desembrulha-me 
por favor que eu seja
que eu seja eu mesma
divaga suave na minha insanidade 
deixa-me ser um fénix no luar de nos
faz de mim um verdadeiro lume de tesão
quero aprender-te 
quero ensinar-te
sou mulher
em ti as vezes uma louca varrida de desejos
vagueando em ventos famintos
desembrulha-me
já passo dos quarenta 
sei o quero e gosto
o arrepio da pele
as bocas coladas
o toque
o prazer húmido que me amaina
e,
quando distraída a noite chega
remenda-me os atalhos do corpo
vasculha-me nas entranhas da pele
não quero ser fútil
não quero ilusão inútil
quero 
roçar a pele
quero
traçar os sentidos
quero o desejo mutuo misturado
desembrulha-me 




4 comentários:

Imprópriaparaconsumo disse...

Uma mulher que sabe o que quer tem um poder imenso :)
Beijos :)

Anónimo disse...

Bebé só tenho um comentário.
Está lindo
Beijos

GANDALF disse...

Um excelente poema,muito sentido e íntimo,adorei ;)

Ja me apetece desembrulhar-te,hehehehehe ;P


Beijo grande linda :)

1ManView disse...

"quero o desejo mutuo misturado
desembrulha-me"

Ame o fim para isso ..

Muito erótico texto ...
beijo
1ManiView