08 setembro 2008

Meu Amor


Surgiste-me manso...
Como quem não quer ser visto,
Não quiseste saber muito,
Dizes-me ainda com voz dormente,
"És doida!"
Mas,
Quero-te tanto...
Ainda te sentias possuído,
Perguntei-te...
Porque não nós?
Abafaste-me a boca com um beijo,
Porque a cada vontade de Amar?,
Ainda entras em mim sem estares?,
Porque a cada desejo querido fugimos?,
Meu Amor...
Haveria de te perguntar tanta coisa,
Mas,
Saberias-me Tu responder...
A carne não sabe sentir sem Ti...
O corpo grita silêncios de nós...
Queria não ter nada feito,
Ou até ter feito tudo...
Meu Amor,
Um dia quando este corpo,
Por outro alguém for tocado...
Será que serei de novo...
Doida!
Louca!
Assim como só Tu despertas-te em mim,
Um dia meu Amor,
Quero que para mais de nós,
Te lembres de tudo o que fizemos,
Quero levar em mim um tanto de Ti...
Em Ti deixar um pouco de mim...
Porque um dia meu Amor,
Nós surgimos tão de mansinho...
Vou levar em mim lembranças...
Vou olhar a Lua e te sentir,
Vou sentir cada tesão Tua,
Cada orgasmo nosso,
Vou guardar um tanto,
Num ser tão pouco que sou !!





8 comentários:

Amsilva disse...

beijo, boa semana!

Avid disse...

isso e comecar uma segunda-feira intensa lol
Bjs meus

Cadinho RoCo disse...

Quando tocados pelo amor ficamos mais.
Cadinho RoCo

daniel disse...

O Sussuricar do Corpo

O texto é efectivamente giro. Lembrei-me de certas imagens de escritores antigos, que buscavam imagenas das sereias a procurar dar vida às suas histórias.
Ficavam seres de encantar e prender os homens. Assim me parece o texto, fica-se encantado. Porém no mundo virtual não se vêm as cosquências, mas há que há encantamento, isso há!
Daniel

* Casal do Arrocha * disse...

Oi amore! Vim te fazer uma visitinha...
Estou linkando vc!
Bjs.

Bill Stein Husenbar disse...

Encantador, hipnotizador...

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

caurosa disse...

Minha querida Ly, este é o amor completo, espiritual, carnal. Amor que gostamos de viver e sentir. Muito bom!

Forte abraço

CAUROSA - caurosa.wordpress.com

Poemar disse...

Nossa! Estonteante! Sim, alguns amores são inesquecíveis, mais a cada novo amor, nova tesão, novas descobertas, outros sentires.

Beijos pra ti!