17 julho 2016


quando chegares não me deixes ir,
agarra—me forte se preciso for amarra—me em ti,
mas,
quando chegares não me deixes ir,
não sei se estás perto ou longe ou se já te tive ou tenho sem saber, 
ainda a assim diz—me quem és para mim que queres de mim,
tenho tanto para ti aqui guardado,
tenho a fúria deste corpo do desalinho da tesão por ti,
tenho a ganância do teu sexo em meu,
a vontade de provar—te o sabor do teu fluido, o paladar do teu beijo,
mas,
quando chegares não me deixes ir,
deixa—te ficar em mim...

12 comentários:

Larissa Santos disse...

Texto e imagem, fabulosa. adorei


Viste-nos= http://deliriosamoresexo.blogspot.pt/

Bjos

WOLF disse...

É sempre um prazer ver-te(ler-te) ;)))))

Beijo grande amiga

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Não só deixo meu sussurro, mas deixo minha admiração pela delícia de poema...
Tesão!!!!

loveyouzizi disse...

Quando a vontade de ter o outro é muita, as palavras são assim fortes.
Beijo

António disse...

Hot!
Faz-me uma visita: http://aventurasdeumhomemcasado.blogspot.pt/

António disse...

Deixa-te ficar em mim.
Wow!

madagascar2013 disse...

não é fácil...não mesmo
^.~

María Perlada disse...

Un placer visitar tu blog.

Un beso.

O Lobo disse...

Bonitas palavras

abraço

OLHAR VAGABUNDO disse...

:)

Jorge Lynce disse...

Não, Ly, não desapareci, apenas optei por seleccionar pessoas que merecem a minha confiança!

Um beijo

madagascar2013 disse...

escondidinha...hem :-)