02 março 2016



não sei se posso ser muito...
mas,
vou ser o que deixares,
esgoto as formas de querer te,
invades em espaço e tempo,
todo este meu ser...
e,
manha dentro saboreio o teu corpo,
contorcestes,
deliras,
desejo te assim,
despido de tudo,
nos lençóis ainda com os cheiros,
de ontem,
de outrora,
os nossos cheiros,
fluidos,
restos de tesão,
mesmo que pareça loucura nunca é demais,
é me sempre pouco...
sussurro te..
Sou Tua...
não sei se posso ser muito...
mas,
vou ser o que deixares...

 

9 comentários:

Pele de Vênus disse...

Oi Ly....nao tem como seguir teu blog, né??
beijos linda

Cadinho RoCo disse...

Deliciosamente provocante.
Cadinho RoCo

Maria dos Anjos disse...

Delicia de poema e imagem!!

Obrigada pelo seu carinho, apareça mais vezes.

Jorge disse...

Ai essa(s) mulher(s) que nos deixam assim, neste estado de ebulição permanente!
E é tão bom...

Beijo doce

Desire disse...

Palavras intensas.....imagem bem provocante :)

abraço

WOLF disse...

Se vais ser o que deixar,vais ser sempre muito(não demasiado),porque tu entregas-te sempre em pleno e nada mais pode ser exigido a ninguém.

Beijo lindona

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

MIl sussurros...e um beijo nessa boca mágica!!!

madagascar2013 disse...

aquelas linhas que se ultrapassadas...por vezes tudo esmorecem...ou não :-)

Nuno Filipe disse...

Um poema mágico dentro da doçura da imagem. Conjugação bela demais
.
Querendo visite-me
.
Feliz fim de semana
Deixo cumprimentos