01 fevereiro 2016

 
esmero me,
a cada roçar dos meus lábios vaginais,
exijo apenas que me olhes,
eu quero..
eu sinto...
desafio-te a me importunares o corpo,
esta tesão de ti,
que me faz tremer em frenesim,
esta inveja latente do meu querer te,
eu quero te para mim...
não vou pedir,
não vou assustar te com este meu querer,
mas,
eu quero te para mim...
se eu pudesse parar o tempo,
para lo ia quando me fazes Tua,
quando me deixas em tremores que não sei decifrar,
esmero me,
nos nossos momentos,
esta virtude de sermos únicos em nos,
...tao bom,
...tao puro,
...tao nosso
 
 
 
 

4 comentários:

WOLF disse...

Gostei muito mesmo,exala desejo e tesão lindona ;)

Beijo grande

Salomé Fonseca disse...

Que tesão de imagem e poema!!

Bjocas doces

http://anseiosedevaneiossexuais.blogspot.pt/

Desire disse...

Bonitas palavras, imagem muito boa


Gostei do teu blog

Jorge disse...

Ai Ly, Ly, dás-me cabo do cacete...e eu sem tempo, nem para dar uma rapidinha...