21 fevereiro 2015

Tao suave o teu olhar
Dispensa apresentações
Os desencontros existiram em nós
Para nos levar ao caminho deste amor
Estamos ansiosos por nos olhar, tocar
Voltar nessa nossa pausa sem mais reticências
Não quero amar-te como no passado
Quero amar-te no presente constante
Embora ainda não haja resposta a metáfora amor
Quero amar-te para beber de ti esse amor
Beber dos desejos nossos como de um licor se tratasse
Preciso clarear meu pensamento
Preciso de novo as narrações destes corpos
Sentir o ar abafado a tanto do cheiro dos nossos sexos
Amar-te…
Amares-me…
Aguardo-te em ansias
Louca por sentir teus dedos em mim
Querendo a mistura das vontades
Onde adultamente sabemos o que queremos
Quero passar para o corpo as secretas confidencias
E, num gozo profundo saciar os ferozes impulsos do desejo
Onde os corpos falam a linguagem do quero mais

Onde ainda possamos perder a razão de tanto nos amarmos…. 




5 comentários:

Legionário disse...

Ly, quando seguimos nossos impulsos em vez da razão nos tornamos verdadeiramente humanos!

Bom Fim de Semana:))

GANDALF disse...

Hummmm,hoje faço como tu...


....beijinhos magicos ;))))

Nádia Santos disse...

Lindo!!!
Xero ;))

madagascar2013 disse...

racionalizar, perigo fatal dos sentidos...deixa-te envolver e esquece-te de ti mesma...mergulha em apeneia e goza o apertar de peito que causa!

madagascar2013 disse...

qual o(a) mais brutal...mistura explosiva! Quero implodir em ti...